A A A
'Arezzo' lança coleção de inverno com pele de animais e causa indignação PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
18-Abr-2011
Por Alex de Souza
RIO DE JANEIRO (O REPÓRTER) - A grife Arezzo, uma das maiores marcas de varejo de produtos femininos como calçados, bolsas e casacos,  fundada em 1972, pelos irmãos Anderson e Jefferson Birman, lançou sua nova coleção de inverno, chamada Pelemania e a campanha foi como rastilho de pólvora.

A informação é de que a grife estaria utilizando peles de animais (principalmente de raposas) para fazer os acessórios da marca. Uma bolsa de pele de raposa estaria saindo por R$999.
Em pouco tempo, uma grande mobilização pelas redes sociais pedia que a Arezzo se pronunciasse a respeito da campanha.

"Ficamos superindignados com essa atitude em desrespeito à vida e ao meio-ambiente por parte da Arezzo", dizia um post no Twitter.

No Facebook a indignação também era evidente "O Salvador na Moda cobrou explicações da Arezzo, mas até agora não obtivemos resposta. Deixe seu protesto no mural da grife no Facebook. Diga não à matança de animais capturados da natureza!", dizia a postagem.

Atualmente a rede de franquias Arezzo possui 280 lojas distribuídas em mais de 90 municípios e presentes em todos os estados brasileiros, com R$ 395 milhões de receita líquida; e quase sete milhões de produtos vendidos – entre sapatos, bolsas e acessórios – e 1 milhão de clientes cadastrados segundo dados dos últimos nove meses terminados em setembro de 2010.

Fora do país, a Arezzo está presente na Bolívia, no Paraguai, em Portugal e na Venezuela.

http://www.oreporter.com/detalhes.php?id=46399



Uso de pele animal é tendência, defende presidente da Arezzo


JULIANNA GRANJEIA - DE SÃO PAULO
O presidente e fundador do grupo Arezzo, Anderson Birman, afirmou à Folha que preferiu recuar, retirando das lojas Arezzo todos os produtos com pele de raposa, a ter que debater sobre o uso de pele de animal.

A Arezzo anunciou na segunda-feira a retirada de todas as lojas do país de produtos da coleção Pelemania que usavam em sua confecção pele de raposa. A decisão foi tomada depois de manifestações raivosas na internet.

O presidente da marca afirmou que a Pelemania não é uma moda lançada pela Arezzo, mas uma tendência mundial para o inverno 2011. "Em todos os editoriais de moda de todas as revistas do mundo, inclusive nas brasileiras, esse fenômeno do uso de peles está sendo veiculado. Todas as marcas estão usando, é um tendência forte", afirmou.

No site da marca, o anúncio da coleção Pelemania dizia: "Hit glamuroso da temporada. Não pode faltar no guarda-roupa da fashionista", ao lado uma foto de uma bolsa aparentemente feita de pele de animais.

No Twitter, a grife ficou entre os dez assuntos mais comentados do microblog.

"Ridículo essa nova coleção da #arezzo pq não arrancam a pele deles pra fazer os sapatos aff", afirmou Diana Bueno, em seu Twitter.

Nota oficial da Arezzo diz que a empresa "entende e respeita as opiniões e manifestações contrárias ao uso de peles exóticas na confecção de produtos de vestuário e acessórios".

Leia abaixo a íntegra da entrevista com o presidente:


Folha - Como começou essa polêmica?
Anderson Birman - O que conseguimos fazer foi viabilizar a importação de pele de raposa, absolutamente legalizada, com certificado de origem, com certificado de regularidade, tudo dentro do que os parâmetros de sustentabilidade permitem. Acredito que isso associado a peles que a gente tem, peles de coelho e pele sintética --a grande maioria é de pele sintética-- é que gerou essa polêmica.
A pele de raposa usada nos produtos é de criatório, não é de animal selvagem, não tem dano nenhum a natureza, isso é que dá sustentabilidade, é o uso gerenciado e controlado, mas gerou essa polêmica toda que acho que deve ter sido feita por ambientalistas de plantão com os quais não vou me expor para debater isso, tirando o foco do grande trabalho que a gente tem em uma coleção de inverno maravilhosa com milhares de outras possibilidades. Então, eu preferi recuar a ter que abrir esse debate sobre se eu acho certo ou não acho certo o uso de pele de animal. Essa é uma coisa tão polêmica, eu teria tanta contestação para falar de um lado e do outro.
Sustentabilidade é um assunto que eu me interesso tanto que eu precisava de um foro especifico para falar, fora do foro de moda.

Quais os produtos que têm pele?
Eu não saberia te precisar, mas é uma estola, uma bolsa e mais uma outra pecinha pequena. Foram importadas cerca de 300 peças.

O uso de pele de raposa é uma tendência mundial?
Sim.

O uso da pele do coelho também foi contestada, vocês vão retirar também?

Não, só a pele de raposa. Nosso entendimento é que todo animal que está na cadeia alimentar, não tem como. Você vai a um restaurante e come coelho no mundo inteiro. É produção de proteína animal, é uma coisa que tem quem goste e quem não goste, mas está na origem do ser humano. E tem o uso da pele de ovelhas também, é um uso milenar.

Você ouviu falar de repercussão negativa em outro país?
O uso de pele sempre tem alguma repercussão, mas como nosso uso de pele sintética é muito maior do que o uso de pele verdadeira. São 300 peças só, as importadas, as recolhidas eu não sei, porque eu não sei dizer o estoque das lojas agora. Eu recuei justamente para não entrar numa rota de debate disso, tirando o foco da nossa coleção.
E é um negócio insignificante no contexto da Arezzo para poder servir de instrumento do debate, eu achei melhor recuar do que ceder tão pouco a um debate que eu não acho que seja construtivo a ninguém. Podemos até em um outro tempo, outra hora, pensar mais sobre o assunto, sou absolutamente sensível a ter um planeta cada vez mais agradável, bonito e preservado.

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/904393-uso-de-pele-animal-e-tendencia-defende-presidente-da-arezzo.shtml
_____________________________________________________________________

Após polêmica, Arezzo tira peças de pele exótica das lojas


Empresa causou revolta nas redes sociais ao anunciar linha Pelemania, com uso de raposa e coelho.

Novo Hamburgo  - Após criar uma grande polêmica nas redes sociais, a Arezzo anunciou nesta segunda-feira, 18, que irá retirar de todas as lojas do Brasil os produtos da coleção Pelemania. Os produtos dessa linha usavam em sua confecção pele de raposa, o que gerou revolta, especialmente no Facebook e Twitter. Uma grande campanha foi feita através do microblog e a empresa ficou entre os 10 principais assuntos nos Trending Topics.
Segundo a assessoria de imprensa da Arezzo, em mais de 90% da linha foram usados produtos sintéticos, e que apenas em uma bolsa era usada pele de raposa, considerada exótica. Alguns detalhes de calçados da coleção também levam pele de coelho. A assessoria também informou que mais de 80% dos produtos da empresa são feitos de couro bovino ou ovino.

Leia abaixo a nota da empresa:

Prezados consumidores,

A Arezzo entende e respeita as opiniões e manifestações contrárias ao uso de peles exóticas na confecção de produtos de vestuário e acessórios.

Por isso, vimos por meio deste nos posicionar sobre o episódio envolvendo nossas peças com peles exóticas - devidamente regulamentadas e certificadas, cumprindo todas as formalidades legais que envolvem a questão.

Não entendemos como nossa responsabilidade o debate de uma causa tão ampla e controversa.

Um dos nossos principais compromissos é oferecer as tendências de moda de forma ágil e acessível aos nossos consumidores, amparados pelos preceitos de transparência e respeito aos nossos clientes e valores.

E por respeito aos consumidores contrários ao uso desses materiais, estamos recolhendo em todas as nossas lojas do Brasil as peças com pele exótica em sua composição, mantendo somente as peças com peles sintéticas.

Reafirmamos nosso compromisso com a satisfação de nossos clientes e com a transparência das atitudes da Arezzo.

Atenciosamente,

Equipe Arezzo.

http://www.diariodecanoas.com.br/comercio/315516/apos-polemica-arezzo-tira-pecas-de-pele-exotica-das-lojas.html



Após polêmica no Twitter, Arezzo promete cancelar coleção feita com peles de animais

Internautas chegam a propor boicote à coleção Pelemania


Rio - A grife Arezzo suspendeu o lançamento da coleção Pelemania após provocar polêmica no Twitter e ficar entre os assuntos mais falados do microblog no Brasil. A coleção, anunciada no site da empresa como "Hit glamuroso da temporada. Não pode faltar no guarda-roupa da fashionista", aparentemente usa peles de animais em seus produtos

A página do site da Arezzo que apresenta a coleção mostra uma bolsa que aparenta ser feita de pele animal. Segundo a Arezzo, 90% da linha Pelemania é feita com pele sintética e apenas um modelo de bolsa é feito com pele de raposa, considerada pele exótica. Calçados da coleção mostram detalhes de pele de coelho. De acordo com a Arezzo, 80% dos produtos são da empresa são feitos com couro bovio ou ovino. No começo da noite desta segunda-feira, o site da Arezzo (http://www.arezzo.com.br) estava fora do ar.

Segundo a Arezzo, todas as peles usadas na coleção são "devidamente regulamentadas e certificadas, cumprindo todas as formalidades legais que envolvem a questão".

Internautas ressaltaram que tirar a coleção Pelemania das lojas teria pouco efeito. "Agora a #Arezzo anuncia que vai tirar os produtos de circulação. Grande coisa. Vai Ressuscitar os animais também?", questinou Candida Meneghin (@CandidaMeneghin). Outros foram mais radicais e sugeriram o boicote à marca. "Vamos parar de comprar Arezzo em demonstração ao repúdio à opção e tendência da marca de usar pele animal", escreveu Elaine Duarte (@nanidpinheiro)

Contudo, houve quem não visse motivo para tanta indignação no Twitter; "Gente, qual é o negócio da Arezzo? Vocês não comem bichos? Pra comer pode, é isso? E couro? Vaca pode, coelho não?", argumentou Luísa Fedrizzi (@lulifedrizzi)

Por meio de nota, a Arezzo se eximiu de responsabilidade no debate sobre o uso de pele animal pela indústria: "Não entendemos como nossa responsabilidade o debate de uma causa tão ampla e controversa", diz a nota.

http://odia.terra.com.br/portal/digital/html/2011/4/apos_polemica_no_twitter_arezzo_promete_cancelar_colecao_feita_com_peles_de_animais_158677.html


Arezzo retira coleção após protestos no Twitter

 
Coleção Pelemania utilizava peles de coelho, cabra e raposa

A Arezzo decidiu retirar de suas lojas as peças confeccionadas a partir de peles animais depois da enorme repercussão negativa nas redes sociais provocada pelo anúncio da coleção “Pelemania”.

Logo em seguida, a página da marca no Facebook foi invadida por uma série de depoimentos, fotos de animais mortos e comentários reprovando a iniciativa. O assunto cresceu e hashtag #arezzo assumiu a primeira posição dos trending topics do Twitter brasileiro durante todo o fim de semana (posição que ocupa até este momento).

Devido a grande repercussão negativa, a empresa decidiu tirar os produtos de circulação. O anúncio foi feito na tarde de hoje no perfil da Arezzo no Twitter.
 

Leia o comunicado abaixo na íntegra:

“A Arezzo entende e respeita as opiniões e manifestações contrárias ao uso de peles exóticas na confecção de produtos de vestuário e acessórios. Não entendemos como responsabilidade da Arezzo o debate de uma causa tão ampla e controversa. E, por respeito aos consumidores contrários ao uso desses materiais, estamos recolhendo de todas as nossas lojas as peças com pele exótica em sua composição.”

Fonte:INFO ON LINE

http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vCod=103472
 
 

 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal