A A A
ADVOGADOS ABOLICIONISTAS OBTÊM PERMISSÃO PARA LEOA MALTRATADA EM CIRCOS SER TRAZIDA DA ARGENTINA PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
08-Abr-2016
Por Maurício Varallo

A leoa Baguira sofreu maus-tratos em dois circos.


Em audiência de conciliação realizada nesta quinta-feira, 07/04, no Tribunal Regional Federal em São Paulo, os advogados abolicionistas Carlos Ademir Bedin Cipro e Alex Peguinelli Trevizo, representando a ONG Olhar Animal na condição de amicus curiae, tiveram êxito em sua argumentação dentro do processo judicial para que a leoa Baguira seja transferida da Argentina para o Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, em Cotia, SP.

A leoa de 7 anos de idade é sobrevivente de maus-tratos. Após anos de humilhações em dois circos, foi resgatada por ativistas em agosto de 2015 na cidade de Tucuman, no norte da Argentina. Encaminhada na ocasião para a Fauna Província, órgão ambiental argentino, hoje ela está ameaçada de sacrifício. A instituição afirma não dispor de estrutura para a manutenção do felino e alega que há riscos para a população humana do entorno. O órgão solicitou ajuda a vários zoológicos e santuários brasileiros, mas nenhum estava apto a receber Baguira, exceto o Rancho dos Gnomos, que tem larga experiência na recuperação de grandes felinos vítimas de maus-tratos.

O santuário requereu autorização ao IBAMA para a transferência, mas teve seu pedido negado pelo órgão, que justificou a recusa afirmando que a legislação vigente prevê que apenas zoológicos podem receber animais na situação de Baguira. O Rancho dos Gnomos recorreu então ao Ministério Público Federal. Porém, este ajuizou ação para que o IBAMA enviasse ofício aos zoológicos em busca de uma vaga e não para que fosse permitido ao santuário abrigar a leoa.

Os advogados abolicionistas intervieram no processo sustentando que, diante da iminência de Baguira ser morta e da inadequação dos poucos zoológicos que se candidataram a receber o animal, só o Rancho dos Gnomos poderia abrigá-la satisfatoriamente. Juntaram ao processo farto material sobre a estrutura e as atividades do santuário.

A juíza federal Adriana Galvão Starr aceitou a argumentação dos advogados e determinou que o IBAMA forneça as autorizações apropriadas para a transferência.

Ainda não há previsão sobre quando ocorrerá a vinda de Baguira. Em breve, será lançada uma campanha para a arrecadação de recursos que ajudarão o Rancho dos Gnomos a custear o transporte do animal até Cotia.

O Rancho

A Associação Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos (ASERG) é uma associação civil sem fins lucrativos, que atua desde 1991 em Cotia/SP e formalmente constituída como uma Organização Não-Governamental no ano de 2000. São registrados no IBAMA/SP e cadastrados no CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), no CONSEMA (Conselho Estadual do Meio Ambiente) e na SEMA/SP. O objetivo da instituição é dar suporte aos órgãos oficiais 24hs por dia, acolhendo toda e qualquer espécie animal em situação de risco e vítimas de crime ambiental (circo, rodeio, rinha, desmatamento, queimada, tráfico, ritual, indústria da pele, abatedouro e abandono).


A Justiça Federal determinou que Baguira poderá ser recebida pelo Rancho dos Gnomos.

 

 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal