A A A
Animais ficam presos em cidades alagadas em Santa Catarina PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
13-Set-2011
 
Enchente em Rio do Sul faz gato se refugiar em vão de telhado.

Rosanne D'Agostino - Do G1, em Rio do Sul (SC)
Em meio a um cenário de caos, uma imagem chamou a atenção de um dos atingidos pelas enchentes em Rio do Sul, uma das cidades que decretou calamidade pública em razão das chuvas em Santa Catarina. Um gato que tentava escapar das enchentes acabou ficando preso no vão de um telhado.

Nas enchentes em Rio do Sul, por pouco o gato escapou. Pouco depois de se abrigar, a água parou de subir em Rio do Sul. Imagem foi registrada no sábado (10) (Foto: Erivelton Custódio/Arquivo pessoal)
Nas enchentes em Rio do Sul, por pouco o gato escapou. Pouco depois de se abrigar, a água parou de subir em Rio do Sul. Imagem foi registrada no sábado (10) (Foto: Erivelton Custódio/Arquivo pessoal)

Segundo Erivelton Custódio, 34, que acabara de ser transferido para trabalhar em Rio do Sul e acabou preso na cidade pelos alagamentos, o gato foi subindo em direção ao telhado conforme a água subia. "Eu fiquei vendo. Se a água subisse mais um pouco, não ia ter jeito", afirma.

Por sorte, as chuvas deram uma trégua e, neste domingo (11), já estavam bem abaixo do nível registrado por Erivelton no sábado. "A água parou de subir, acho que ele se salvou", conta.
As águas também isolaram animaias em Itajaí, outra cidade em que as casas foram "engolidas" pelas cheias do rio Itajaí-Açu. Logo na entrada da cidade, uma manada aguardava o resgate. Os bois estavam presos havia três dias no sábado. Só foram soltos no domingo.

Em Itajaí, os bois ficaram presos por três dias em um pedaço de cerca de um metro do que restou de terra firme. Não havia como retirar os animais (Foto: Rosanne D'Agostino/G1)
Em Itajaí, os bois ficaram presos por três dias em um pedaço de cerca de um metro do que restou de terra firme. Não havia como retirar os animais (Foto: Rosanne D'Agostino/G1)

Alagados


Moradores há uma semana fora de casa, ruas completamente inundadas, casas debaixo d’água, tratores, barcos, carros do Exército, lama, desespero. Rio do Sul vive dias de caos, sem previsão de término. O cenário é de destruição.

Desde a quinta-feira (8), quando a água começou a invadir as casas devagar, quase 70% da cidade está debaixo d’água. Os alagamentos chegaram a cobrir 90%. A cidade subiu o morro, contam os moradores.
A reportagem do G1 conseguiu chegar ao local apenas neste domingo (11), dia em que a passagem pela BR-470 foi reaberta. São 350 metros para chegar ao centro. Depois, fim da linha: o resto permanece submerso.

Localizada em um vale por onde passa o rio Itajaí-Açu, que depois vai desembocar em Blumenau, Itajaí e outras cidades atingidas pelas enchentes, Rio do Sul foi a mais afetada. Desta vez, diferentemente de 2008, quando pouca gente se viu com a casa inundada, choveu por três dias seguidos sem parar. Trovões, raios. Desde o início do mês, duas enchentes menores já haviam atingido a cidade.

‘Ninguém entra, ninguém sai’

A Defesa Civil falava em um nível de 12 metros do rio, que só em Blumenau alcançou 12,4 metros. Os moradores, descrentes que a situação seria tão grave, não retiraram os objetos do comércio, e poucos levaram os pertences das casas. Uma parte está em casa de parentes, outra, ilhada há vários dias, e outra, em abrigos.

Moradores ilhados esperam ajuda e tentam sair de barco pela janela de uma das casas na entrada de Rio do Sul; o Exército chegou à cidade neste domingo (11) (Foto: Rosanne D'Agostino/G1)
Moradores ilhados esperam ajuda e tentam sair de barco pela janela de uma das casas na entrada de Rio do Sul; o Exército chegou à cidade neste domingo (11) (Foto: Rosanne D'Agostino/G1)

O abastecimento da cidade está prejudicado. Apenas um mercado está aberto, quase vazio. O único posto de gasolina está sem combustível. Três barragens na região estão com as comportas abertas, e todas vertendo. O sol raiou neste domingo. Se continuar assim, pelo menos uma semana ainda há de espera para Rio do Sul e suas vizinhas, Agronômica, Ituporanga, Aurora, Taió, Presidente Getúlio, Laurentino e Lontras, saírem debaixo das águas do Itajaí-Açu.

Ao todo, as chuvas em Santa Catarina afetaram quase 1 milhão de pessoas, 929,9 mil, em 91 municípios - muitos deles sofreram desabamentos, enchentes e tiveram casas completamente "engolidas" pelas águas. O número de desalojados, que estava em 167 mil na noite de sábado, caiu para 156,4 mil neste domingo. Até as 13h deste domingo, foram contabilizados 3 mortos, 3 feridos e 122 enfermos.
Oficialmente, duas pessoas morreram: um homem de 65 anos morto na quinta-feira (8), em Guabiruba, e outro de 50 anos, que morreu afogado em Itajaí neste sábado (10). Um terceiro homem, porém, morreu após ser atingido por uma descarga elétrica na sexta-feira (9), enquanto remava em um barco em Rio do Sul. Como o corpo não foi retirado da área isolada, não há confirmação oficial.
 

http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/09/por-30-cm-gato-se-salva-de-enchente-em-santa-catarina.html

 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal