A A A
Após recomendação do MPE e sem autorização da prefeitura, vaquejada é vetada em Palmas (TO) PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
15-Nov-2016
 
Sem a devida autorização para a realização do evento, a 3ª Vaquejada do Parque e Haras, marcada para acontecer no final de semana, em Palmas, foi embargada  


Por meio de nota, a prefeitura de Palmas informou que os organizadores não solicitaram autorização ou alvará para a realização da vaquejada


Considerando a recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que declarou inconstitucional a lei que regulamentava a vaquejada como prática esportiva e cultural, o Ministério Público Estadual (MPE) expediu, no último dia 10, recomendação ao prefeito de Palmas, Carlos Amastha, e ao secretário de Finanças, Cláudio Schuller, orientando que se abstenham de conceder qualquer autorização ou alvará para a realização da prática de vaquejada no município.

Por meio de nota, a prefeitura de Palmas informou que os organizadores não solicitaram autorização ou alvará para a realização da vaquejada. "Portanto, o mesmo não possui quaisquer autorizações por parte do município", informa a prefeitura. A prefeitura informou ainda que enviou fiscais ao local e embargou o evento. Ainda conforme a prefeitura, os responsáveis possuíam apenas autorização do Corpo de Bombeiros, "o que não é suficiente para realização de eventos dentro do município de Palmas".

Recomendação do MPE

A recomendação, assinada pelo promotor de Justiça Pedro Geraldo Cunha de Aguiar, titular da Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da capital, acontece no período em que está sendo noticiada a realização da 3ª Vaquejada do Parque e Haras, marcada para acontecer nos dias 11, 12 e 13 deste mês.

Segundo o membro do Ministério Público Estadual, além do esporte ser considerado ilegal, a prática, segundo o artigo 32 da Lei nº 9.605/98, pode ser configurada como crime ambiental, punível com pena de detenção de três meses a um ano, mais multa.

O município tem o prazo de cinco dias para responder a 24ª Promotoria de Justiça sobre a aceitação da recomendação.

O Ministério Público Estadual só divulgou a recomendação na tarde dessa sexta-feira, 11, através de sua assessoria de comunicação.

(Com informações da de imprensa do MPE)

CONFIRA  A  NOTA  DA  PREFEITURA

"A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação informa que acata a recomendação do Ministério Público Estadual e esclarece que os organizadores do referido evento não deram entrada em nenhum pedido de autorização ou alvará. Portanto, o mesmo não possui quaisquer autorizações por parte do município.

Diante disso, enviou uma equipe de Fiscalização Urbana ao local, onde constatou que os organizadores possuem apenas a autorização do Corpo de Bombeiros, o que não é suficiente para realização de eventos dentro do município de Palmas. Os fiscais autuaram os organizadores e embargaram o evento."
 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal