A A A
Fortaleza (CE): ExposiçãoFotográfica "A carne nossa de todos os dias" PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
14-Out-2011

 
A exposição é a primeira etapa do projeto de pesquisa realizado pelos fotógrafos Sérgio Carvalho e Carlos Gibaja
 
A exposição é a primeira etapa do projeto de pesquisa realizado pelos fotógrafos Sérgio Carvalho e Carlos Gibaja

A exposição "A carne nossa de todos os dias", dos fotógrafos Carlos Gibaja e Sérgio Carvalho, traz um registro de espaços onde acontece o abate de animais. Os dois circularam por cidades do Nordeste à procura desses locais

Imersos numa pesquisa densa e, pelo menos até agora, sem data certa para terminar, os fotógrafos Carlos Gibaja e Sérgio Carvalho trabalham juntos há cerca de um ano percorrendo feiras populares e matadouros, localizados em algumas cidades dos estados do Ceará e Piauí.

Os dois buscam captar imagens de ambientes precários onde acontece o abate de animais, em seu sentido mais cru. Segundo os fotógrafos, as condições dos locais são as piores possíveis e, muitas vezes, munidos de higiene necessária para tal. "A carne é cortada no chão em meio a sangue e fezes. O cheiro é forte, repugnante. Provoca náuseas, embrulha o estômago", explicam eles.

Primeira etapa

A exposição "A carne nossa de todos os dias" tem abertura prevista para amanhã, às 10 horas, no Sobrado Dr. José Lourenço, no Centro. Ela consiste na primeira etapa do projeto idealizado pelos fotógrafos.

Sérgio Carvalho conta que uma das questões exploradas, ao longo da pesquisa, e que norteou a própria temática da exposição era mostrar quem são as pessoas por trás desse trabalho.

"Essa é uma profissão anônima, em exercício há tempos na sociedade, mas por algum motivo fingimos não ver. A nossa pesquisa ainda está em andamento, pretendemos estender a visita a outras cidades do País. Criamos um blog (acarnenossadetodososdias.com/) e uma página no Facebook (http://www.facebook.com/event.php?eid=148849308543776) para a exposição, a fim de ter um diálogo com o espectador, afinal, a fotografia só se realiza quando é vista".

Em seguida completa: "esse é um trabalho em conjunto, independente de quem esteja na câmera, as fotos são de nós dois. É um olhar coletivo. Tanto que não assinamos as imagens que estarão expostas, pois não há um só autor".

Para Carlos Gibaja, a experiência lhe proporcionou uma série de reflexões que circundam em torno da relação do homem com a carne. "A maioria de nós comemos carne, mas não temos o hábito de matar o animal, relegamos essa responsabilidade a outra pessoa. Mas, a gente esqueceu esse processo, afastamos de nossa realidade e daí, quando vemos imagens sobre esses ambientes, nos surpreendemos", diz.

Apesar da dramaticidade da exposição "A carne nossa de todos os dias", ela apresenta um olhar plástico e de uma estética refinada. São 24 fotos de onde sobressaem os mais diversos personagens: carrascos, vítimas e beneficiadores, às vezes famílias completas. E, como numa encenação, os personagens se confundem no mais básico dos instintos: a sobrevivência.

O projeto foi contemplado no Prêmio Chico Albuquerque de Fotografia do Edital de Incentivo as Artes 2010, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult-CE), e no III Edital de Concurso Público Prêmio de Fotografia de Fortaleza 2010, da Secretaria de Cultura de Fortaleza (Secultfor).

A exposição faz parte da programação do II Encontro Internacional da Imagem Contemporânea promovido pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

FIQUE POR DENTRO
Perfil de dois

Carlos Gibaja é peruano e atua como fotógrafo desde 1995 desenvolvendo ensaios fotográficos no Brasil e no Peru. Professor universitário de diversas instituições educativas nestes dois países, especializado no ensino de fotografia. Viaja ao Brasil no ano de 2000 para estudar e trabalhar com fotografia e audiovisual, cria o primeiro encontro de fotografia universitária em Fortaleza, do qual é curador permanente. Sérgio Carvalho nasceu em Teresina(PI), em 1969. Começou a fotografar em meados da década de 90. Desde o inicio desenvolve a fotografia como expressão artística documental. Realizou diversas exposições, com participação em salões de arte e festivais de fotografia. É membro-fundador do Instituto da Fotografia do Ceará. Ganhou o Prêmio Chico Albuquerque de Fotografia em 2005, com o documentário coletivo "Gente do Delta" e em 2009, com o ensaio "Barbearia do Tempo". Recentemente , o fotógrafo publicou o livro "Barbearia do Tempo".

MAIS INFORMAÇÕES:
Abertura da Exposição "A carne nossa de todos os dias", dos fotógrafos Carlos Gibaja e Sérgio Carvalho. Amanhã, às 10 horas, no Sobrado Dr. José Lourenço (Rua Major Facundo, 154, Centro). Entrada gratuita. Visitas de terça-feira a sábado, das 9 horas às 19 horas, e, domingo, das 10 horas às 14 horas. Contato: (85) 3101.8826 ou 3101.8827.
 

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1055618

 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal