A A A
Justiça reduz indenização a ser paga por enfermeira que matou yorkshire PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
15-Fev-2016
 
Valor a ser pago por mulher caiu de R$ 20 mil para R$ 5 mil, em Goiás; veja.
Ela foi filmada espancando cadela na frente da filha, de 2 anos, em 2011.


Do G1 GO

Enfermeira agrediu até a morte cadela da raça yorkshire em Formosa, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)


A Justiça reformou a sentença da enfermeira Camila Correia, condenada por agredir e matar uma cadela da raça yorkshire em Formosa, no Entorno do DF, em novembro de 2011. Em decisão monocrática, o desembargador Kisleu Dias Maciel Filho reduziu a indenização a ser paga pela ré de R$ 20 mil para R$ 5 mil. O crime, cometido na frente da filha de 2 anos, foi registrado em vídeo por vizinhos e ganhou grande repercussão nas redes sociais (relembre o caso nos links abaixo abaixo).

Em maio de 2015, Camilla havia sido condenada pela juíza Marina Cardoso Buchdid, da 2ª Vara Cível, das Fazendas Públicas e de Registros Públicos de Formosa, por danos morais coletivos. Na época, a defesa recorreu e obteve agora a decisão reparatória do desembargador.

Em seu recurso, a enfermeira queria a extinção da ação, alegando que não havia provas para embasar sua condenação, uma vez que veiculação das imagens na internet não partiu dela e sim de populares. Citava ainda que, após a divulgação, foi vítima de ameaças e que seu marido perdeu o emprego diante do ocorrido, além da família ter mudar da cidade.

Ela disse também que ganhava apenas R$ 1,5 mil e que a condenação causava duplicidade, uma vez que já havia sido apenada, em 2014, a pagar multa de R$ 2,8 mil. O embasamento é que, em ambos os casos, o MP era o autor da ação.

Porém, o magistrado salientou que as provas são incontroversas, uma vez que Camilla inadvertidamente, maltratou violentamente seu pequeno animal doméstico até a morte, gerando intenso clamor social em decorrência da divulgação de seus atos nas redes sociais da internet, desencadeando um sentimento de tristeza e incredulidade frente a sua brutalidade e mau comportamento", escreveu.

Para reduzir a pena, Kisleu ponderou que o valor da indenização deve obedecer alguns critérios, como, por exemplo, o grau de culpa e as condições pessoas e econômicas das partes envolvidas. Baseado nisso, estabeleceu o montante de forma que ele não seja "nem gravoso, em irrisório".

Em respeito à duplicidade, o desembargador também negou, alegando que as condenações referiam-se a esferas diferentes: cível e criminal.

Vídeo

Camila Correia aparece em um vídeo feito por vizinhos, no dia 12 de novembro de 2011, espancando um cachorro da raça yorkshire, no apartamento da família, em Formosa. As imagens mostram quando ela arremessa o animal contra parede, o joga várias vezes no chão e bate na cabeça dele com um balde.

A cadela foi levada para uma clínica veterinária, mas não resistiu aos ferimentos. Ela morreu dois dias depois das agressões. Vizinhos denunciaram o caso no 2ª Distrito Policial de Formosa.

Chamada para prestar esclarecimentos, a enfermeira relatou que bateu na cadela para corrigí-la. Segundo a Polícia Civil, a mulher disse que tinha saído para almoçar e estava tranquila, mas se irritou porque o cachorro fez cocô na casa toda.

Publicado na internet, o vídeo que mostra as agressões causou enorme comoção social. Houve protestos na porta do prédio onde a acusada vivia, no Setor Formosinha, e a família chegou a receber ameaças.
 

RELEMBRE O CASO

...driana Alves. De acordo com Lúcia Ligrito, o movimento surgiu depois da repercussão do caso da enfermeira Camila de Moura que espancou o seu cão da raça yorkshire, de cerc...
17-Jan-2012

...tilde;o nacional, motivada pelo caso do cão da raça yorkshire que foi espancado e morto por uma enfermeira de Formosa (GO) no final do ano passado. Dados da Divisão de Saú...
10-Jan-2012

...c;ngela. Casos recentes O caso mais polêmico de agressão a um animal foi protagonizado por uma enfermeira de Formosa (GO). Ela espancou um cachorro da raça yorkshire e matou o an...
08-Jan-2012

4. Crueldade contra animais preocupa polícia
(Noticias/ANIMAIS - BRASIL)
...Erasto Gaertner, 1.261, no bairro Bacacheri, em Curitiba. Casos – A repercussão do caso de uma enfermeira que torturou um cachorro da raça yorkshire até a morte, em Formos...
06-Jan-2012

  Pela primeira vez, a enfermeira que bateu no cachorro, da raça yorkshire, falou com a imprensa e disse que sofre muitas ameaças. A mulher ainda disse que os vizinhos estavam procu
20-Dez-2011

...te;deo da agressão ao cãozinho yorkshire já ultrapassou 1 milhão de acessos A enfermeira filmada espancando um cachorro da raça Yorkshire em Formosa, cidade goia...
20-Dez-2011

...;ão da agressora Do R7 Mulher que fez as imagens que originaram as acusações contra a enfermeira, agressora do cãozinho da raça yorkshire, gravou tudo com o objet...
19-Dez-2011

...chorro. Sem o nome divulgado pela polícia, a mulher é citada nas redes sociais como uma suposta enfermeira. A polícia apura se a residência está localizada em um cond...
16-Dez-2011
 
 
 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal