A A A
Morre Dengo, o querido e polêmico leão do Zoo de Brasília PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
30-Mai-2016
 

DÊNIO SIMÕES/AGÊNCIA BRASÍLIA


O animal tinha 16 anos, sofria de aids felina e foi diagnosticado com artrose. Ele tinha sido resgatado por maus-tratos causados por um circo anteriormente

Paulo Lanne
O leão Dengo, um dos animais mais queridos e polêmicos do Zoológico de Brasília, morreu. O animal tinha 16 anos e exigia muitos cuidados. Por sofrer da aids felina, ser diagnosticado com artrose e ter sido maltratado anteriormente por um circo, tinha problemas de desenvolvimento corporal e era impedido de se relacionar com os outros animais. Segundo a assessoria de imprensa do Zoo, o bicho morreu de problemas decorrentes da idade e da sua frágil saúde, no domingo (29/5)

Em setembro do ano passado, o animal foi alvo de uma verdadeira disputa política. O secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, André Lima, queria que Dengo ficasse no DF, enquanto o vice-governador Renato Santana defendia que o animal fosse levado para Cotia, em São Paulo, onde funciona o Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos.

Os ativistas defendiam a ida do leão para um lugar mais espaçoso e bucólico. Em Cotia, ele dividiria um espaço de 1.800 metros quadrados com outros 200 animais abandonados – uma espécie de asilo dos bichos. Porém, uma parte dos brasilienses acreditava que a casa de Dengo era o Zoológico de Brasília e que ele poderia ter ali um fim de vida confortável.

Para resolver a questão, foi formado um colegiado com médicos do Zoo e do Conselho Regional de Medicina Veterinária. Após debates, o grupo concluiu que as doenças crônicas e a idade avançada de Dengo representavam “um risco de saúde ou morte”, em caso de deslocamento. Dessa forma, o querido animal pode permanecer no DF até o fim de sua vida.

Tratamento especial

Segundo o Zoo, Dengo recebia tratamento especial. Não podia ficar exposto com outros da mesma espécie, por conta da enfermidade, e recebia visitas diárias de veterinários, biólogos e zootecnistas. Vivia em um espaço de 77 metros quadrados, com tanque de água e pontos de sombra e sol.

“Dengo superou a expectativa de vida de um animal saudável em ambiente natural. Morreu em uma idade avançada apesar da imunodeficiência”, explicou o diretor-presidente interino da Fundação Jardim Zoológico, Erico Grassi.

Grasse garante que a vida no zoológico foi melhor que os tempos de circo para a saúde do leão. Em 2011, Dengo chegou com escore corporal inferior a 2 — o índice reflete quanto o animal está magro ou gordo. O normal é acima de 2,5. Nos últimos meses, o leão alcançou entre 2,5 e 3. Disse ainda que graças aos cuidados da equipe do zoo, o animal melhorou e viveu até mais tempo do que um leão saudável: em média entre 13 e 14 anos.
 
 

 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal