A A A
Policiais liberam 30 cães que sofriam maus-tratos em São Paulo PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
28-Out-2014
 
Idosa de 80 anos mantinha os bichos em uma casa em Praia Grande

G1
Foto: G1 -  Cerca de 30 cães foram apreendidos por maus-tratos em Praia Grande, SP
Foto: G1 - Cerca de 30 cães foram apreendidos por maus-tratos em Praia Grande, SP
A Polícia Civil apreendeu cerca de 30 cães que sofriam maus-tratos em uma casa de Praia Grande, no litoral de São Paulo. A apreensão foi realizada na tarde desta segunda-feira (27) após uma ONG do município ter recebido denúncias anônimas que relatavam as agressões contra os animais. A moradora da residência precisou comparecer à delegacia para prestar esclarecimentos.

O resgate dos cachorros era um pedido antigo dos moradores da Rua Gilberto Amado, no bairro Ocian. A maioria dos animais, incluindo filhotes, era mantida dentro de gaiolas, em um quarto escuro e sem ventilação, por uma idosa de 80 anos. Segundo vizinhos, a mulher não alimentava os cães e forçava a procriação, para que pudesse comercializar ilegalmente os filhotes.

Idosa criava cachorros de várias raças dentro de casa em Praia Grande, SP (Foto: Jéssica Bitencourt/G1)
Idosa criava cachorros de várias raças dentro de casa em Praia Grande, SP (Foto: Jéssica Bitencourt/G1)
A limpeza do cômodo onde ficavam os cachorros também não era realizada adequadamente, razão pela qual muitos foram encontrados com a saúde debilitada. A operação foi feita pela Polícia Civil, em parceria com a Organização Fiscalizadora de Animais (OFA) de Praia Grande e a Coordenadoria de Proteção à Vida Animal (Codevida). Também houve a colaboração de moradores e de uma médica veterinária.

De acordo com a voluntária Karina Rocha da Silva, a ONG recebeu mais de 20 denúncias anônimas relatando os maus-tratos aos animais. Desde então, a OFA vem investigando o caso. “Pelas informações de vizinhos, soubemos que essa senhora veio da capital paulista e trouxe os animais. Com o tempo, começaram as reclamações de mau cheiro, latidos na madrugada e falta de comida para os cães. Ela está aqui há oito anos e todo mundo tentava denunciar, mas ninguém conseguia”, conta.

Idosa de 80 anos foi levada para a delegacia, mas liberada em seguida (Foto: Jéssica Bitencourt/G1)
Idosa de 80 anos foi levada para a delegacia, mas liberada em seguida (Foto: Jéssica Bitencourt/G1)

A ONG compareceu ao local para averiguar as denúncias e descobriu que a moradora não tem condições de criar os cachorros, e costumava comprar fiado a ração em estabelecimentos da região. A comercialização dos filhotes era sua fonte de renda. “Ela tem cães das raças pinscher, poodle, yorkshire e spitz alemão. Mas ela mistura muito, então acabam nascendo alguns com defeito e ela se desfaz. Os vizinhos ficam de olho no lixo dela”, relata a voluntária.

O pedreiro André Alexandre Parintas chegou a limpar o quarto onde a idosa guardava os animais algumas vezes. Ele presenciou as condições em que eram mantidos os bichos. Além disso, a moradora pedia para que ele ajudasse a cortar os rabos dos cães. “Eu segurava e ela cortava. Nem a linha que ela usava para a costura era apropriada, nem a agulha. Quando as pessoas começaram a fazer as denúncias, eu achei melhor contar tudo, porque dá dó”, afirma.

O rapaz também descreve outras situações envolvendo os cães, como o corte das orelhas e a indução ao cio das cadelas. “Quando ela cortava as orelhas, colocava uma fita por baixo para elas ficarem em pé. Ela também estimulava as cadelas com o dedo, para elas ficarem no cio e cruzarem logo”, narra o pedreiro.

A idosa cobrava altos valores pelos cães, que eram anunciados em uma página na internet. Um pinscher, por exemplo, poderia custar R$ 700. Ela foi presa em flagrante e levada até a Delegacia Sede do município, onde prestou esclarecimentos. Em seguida, foi liberada. O delegado Bruno Lázaro, que esteve à frente do caso, explica que ela responderá pelo crime em liberdade. “A moradora vai responder por crueldade aos animais. Será feito um auto de apreensão e nós vamos entrar em contato com a prefeitura, para que eles tomem as medidas necessárias. Ela foi presa em flagrante, mas não ficará presa, também por causa da idade”, diz.
Todos os animais foram resgatados e encaminhados também à delegacia, para o registro da ocorrência e a catalogação. O delegado não divulgou qual seria o destino dos cães, mas ressaltou que eles serão cuidados e preparados para a adoção.

Cerca de 30 cães foram apreendidos por maus tratos e devem ser doados (Foto: Jéssica Bitencourt/G1)
Cerca de 30 cães foram apreendidos por maus tratos e devem ser doados (Foto: Jéssica Bitencourt/G1)
 

 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal