A A A
Proteção dos animais: Brasil perde oportunidade - diz HSI PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
27-Mar-2014

ImageAtivistas protetores de animais lamentam a oportunidade perdida pelo Brasil para se juntar a outras Nações na Campanha para banir a crueldade animal pela industria de cosméticos

A campanha Liberte-se da Crueldade exige uma intervenção

Brasília (26 Março de 2014) -
Ativistas da campanha Liberte-se da Crueldade da Humane Society International expressaram sua profunda decepção pelo Brasil ter perdido uma oportunidade vital para se aderir à União Europeia, Israel, Índia, e ao seu próprio estado de São Paulo, em proibir a cruel e ultrapassada experimentação animal para a industria de cosméticos. HSI lamenta a decisão pelos órgãos reguladores brasileiros de ficar no caminho do progresso e da opinião pública, quando, durante a mesma semana os Estados Unidos, Austrália e a Nova Zelândia introduziram novas e estritas propostas legislativas procurando banir o uso de animais para testes cosméticos. A Liberte-se da Crueldade Brasil convida agora o ministro da Ciência, Clélio Campolina Diniz para intervir.

O Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA), que regulamenta a experimentação animal e de pesquisa no Brasil , reuniu-se em 20 de Março para votar uma proposta detalhada da HSI demonstrando que a proibição de testes em animais era cientificamente possível e benéfica. No entanto, apesar do apoio de mais de 170 membros do Congresso Federal, dezenas de milhares de assinantes da petição e uma pesquisa de opinião pública mostrando que dois terços dos brasileiros apoiam a proibição dos testes, CONCEA falhou em considerar devidamente o pedido.

Em vez disso, CONCEA propôs um regulamento geral obrigando os laboratórios a utilizar alternativas em testes de animais no mais tardar em cinco anos após a sua validação. No entanto, este princípio tem sido uma exigência legal no Brasil desde 1998, contanto sem o atraso de cinco anos, tornando este passo um retrocesso. Além disso, como adepto da OCDE, aceitação mútua de acordo de dados, as autoridades brasileiras são requeridas a aceitar os resultados dos métodos de testes sem o uso de animais reconhecidos internacionalmente assim que eles se tornam diretrizes da OCDE , mais uma vez , sem atraso .

Helder Constantino , porta-voz da Liberte-se da Crueldade Brasil da HSI , disse: " É uma vergonha que os reguladores brasileiros não conseguiram respeitar a opinião pública, ignorando o nosso pedido para banir o teste em animais para a industria de cosméticos.  Ao fazer isso, eles estão permitindo que os animais continuem a sofrer e morrer para produtos de vaidade, mesmo que isso vá de encontro ao desejo de milhões de brasileiros e seus representantes, que manifestaram de forma consistente a sua forte oposição a esta prática. Esta é a chance do Brasil para se juntar a outras nações progressistas, enviando o teste em animais para os livros de história. Nós não devemos desperdiçá-la e por isso apelamos ao ministro da Ciência, Clélio Campolina Diniz para intervir".

FATOS:
• Coelhos e roedores são os animais mais usados ​​pela indústria de beleza para testes de toxicidade oral, cutânea e ocular. Os animais não recebem nenhum alívio da dor e são sacrificados ao final do ensaio por ruptura do pescoço ou asfixia.
• Testar cosméticos em animais é proibido em toda a União Europeia, Israel e Índia. Em Janeiro, o Estado de São Paulo introduziu uma proibição total de tais testes, a primeira proibição no Brasil.
• Centenas de empresas livres de crueldade produzem cosméticos sem novos testes em animais. Eles utilizam ingredientes com histórico de segurança já comprovados, combinados com testes sem animais, o que fornece resultados mais rápidos, mais baratos e mais relevantes para humanos.
• Em setembro do ano passado, a HSI apresentou uma proposta para a proibição de testes em animais para cosméticos ao CONCEA, órgão federal vinculado ao Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação.
• Liberte-se da Crueldade faz parte da maior campanha global para acabar com os testes em animais para cosméticos, apoiada pela ARCA Brasil, ProAnima e pelo Fórum Nacional de Proteção e Defesa dos Animais. A campanha Liberte-se da Crueldade está presente na Austrália, Canadá, China, Índia, Japão, Coréia do Sul, Nova Zelândia, Rússia, Taiwan e é liderada pela HSUS nos Estados Unidos.

Contato:

Antoniana Ottoni
Assessora legislativa HSI Brasil
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email @hsi.org>
0055 61 81403636
 
 

 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal