A A A
Rinha de luxo desativada era de PM e dava prêmios de até R$ 20 mil, diz PF PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
18-Mar-2016
 
PM tinha 160 galos no local e foi multado em R$ 500 por cada animal, diz PF.
Local tinha ar condicionado, sistema de som e TV e vendia souvenirs, em PE


Do G1 Caruaru

Arena onde aconteciam as rinhas em galpão de Gravatá (Foto: Divulgação/ PF)


Uma rinha foi desativada em uma operação da Polícia Federal e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) realizada na quinta-feira (17) em Gravatá, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a assessoria da PF, o galpão pertencia a um policial militar e recebia segurança de outros dois PMs. Foram apreendidos 160 animais apenas do proprietário do espaço - que será multado em R$ 500 por cada animal. As premiações chegavam a até R$ 20 mil para o galo e R$ 10 mil para o tratador.

Ao G1, a assessoria de comunicação da Polícia Militar de Pernambuco, por meio de nota, "esclarece que o comandante da corporação, ao tomar conhecimento do fato, determinou a imediata instauração de uma sindicância, para apuração rigorosa dos fatos. Os policiais militares já foram identificados e o comando da corporação não tolera a participação de PMs em atividade ilegal, seja ela de qualquer natureza".

A assessoria disse que o policial militar que era dono do local treinava os galos para as rinhas e utilizava o espaço para que as competições fossem realizadas. Outros dois PMs também estavam no local fazendo a segurança do galpão, segundo a PF. O cabo e o soldado foram liberados, porque segundo a Polícia Federal, não estavam "com nenhum galo e não tinham participado dos eventos daquele local".

Troféus eram entregues para os campeões das competições (Foto: Divulgação/PF)
Troféus eram entregues para os campeões das competições (Foto: Divulgação/PF)
O galpão, denominado de "Pena Forte", tinha ar condicionado, cadeira para os espectadores, sistema de som, aparelho de televisão e venda de lanches e souvenirs para os galos e os tratadores. Foram encontradas 130 pessoas, as quais foram revistadas e 120 liberadas. As outras, conforme a assessoria, que estavam com galos, receberam multas no valor de R$ 3 mil reais por animal. Se a multa não for paga, os tratadores poderão ser negativados nos serviços de proteção ao crédito.

Os dez suspeitos foram encaminhados até a Delegacia de Polícia Federal de Caruaru e autuados por meio de Termo Circunstanciado de Ocorrência.

Premiação

Havia uma lista de premiações - que ficava exposta no galpão - onde indicava que nos campeonatos as remunerações variavam de R$ 1.5 mil a R$ 20 mil para o galo campeão e de R$ 500 para R$ 10 mil para o tratador do animal. A Polícia Federal também apreendeu troféus que seriam destinados aos vencedores das competições.


Polícia Federal apreendeu 160 galos em galpão de Gravatá (Foto: Divulgação/PF)


Souvenirs eram vendidos no galpão onde aconteciam as rinhas (Foto: Divulgação/PF)
 
 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal