A A A
Japão: proibido a pesca de Baleias PDF Imprimir E-mail
Noticias - ANIMAIS - MUNDO
31-Mar-2014
Jornal do Brasil
O Tribunal de Justiça disse que o programa japonês JARPA II tem que parar com a prática de capturar Baleias na Antártida.

Em uma sentença proferida em Haia, na Holanda, o tribunal das Nações Unidas ordenou ao Japão que revogue as autorizações existentes para capturar baleias para fins científicos, e parar a concessão de tais autorizações no futuro. A decisão é uma vitória para a Austrália, que entrou com processos judiciais contra a caça à baleia do Japão em 2010, alegando que violaram as obrigações internacionais, é o que relata uma matéria da revista Science desta semana.

Em 1982 a Comissão Baleeira Internacional adotou uma moratória sobre a caça comercial, permitindo a tomada e matança de baleias para fins de pesquisa. Limites de captura científicos são definidos por cada país em uma base anual, submetido a uma revisão pelo comitê científico da CBI.

Os críticos contra a caça de baleias dizem que a pesquisa de baleias japonesa é uma folha de figueira para a caça comercial, como carne de baleia pode ser vendida para cobrir os custos de pesquisa. O Japão responde que sua venda de carne de baleia não é rentável, e que precisa tomar e matar baleias para estudar os animais e seu potencial como fonte de alimento.

A matéria ressalta ainda que o Tribunal afirmou que as atividades do JARPA II podem ser "amplamente caracterizado como pesquisa científica", mas encontrou várias "deficiências", com os detalhes do programa, em particular, dizendo que o Japão não tinha prestado atenção suficiente para métodos não letais. "A prova não estabelece que o design e implementação do programa sejam razoáveis ??em relação à realização dos seus objetivos declarados", diz o Tribunal. “Portanto as autorizações especiais concedidas pelo Japão para a matança, levando e tratamento de baleias em conexão com JARPA II não são para fins de pesquisa científica”, acrescentou os juízes.

Por doze votos a quatro a Corte decidiu que o Japão violou várias obrigações no âmbito do Programa da Convenção Internacional para a Regulação da Atividade Baleeira.

Masayuki Komatsu, um ex Ministro da Agricultura, Florestas e Pescas, agora no Instituto Nacional de Pós-Graduação de Estudos Políticos em Tóquio, diz que as baleias são abundantes e, portanto, as restrições moratória e baleeira são inválidas em primeiro lugar. "Não seria apropriado para execução de um acórdão com base em artigos ilegais", diz Komatsu.

O julgamento é obrigatório e sem recurso, no entanto, o Japão já emitiu um comunicado dizendo que vai respeitar a decisão, mesmo que seja "desapontado." (A declaração foi postada no Twitter por Patrick Ramage, diretor do Whale global Programa do Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal Ramage, um funcionário dos Negócios Estrangeiros japonês em Haia confirmou a sua autenticidade).
 
 

 
< Anterior   Próximo >

Gostou? Compartilhe em sua rede social.

Escolha o Idioma

Veja também

Nossas Lutas
Aconteceu
Utilidade
Direito Animal
Cyberativismo
Textos
Fatos Reais
Websites e Blogs
Curiosidades
Galeria

Anunciantes

J_Adore_Mes_Amis_Le_Bidou
 
 
Roberto Roperto - Pizzas Vegetarianas
Nova pagina 1

Mantenha-se atualizado

Escolha como deseja se comunicar conosco ou receber as nossas notícias e informações. Estamos no Facebook, pode ser também pelo RSS FEED clicando ao lado direito, pelo TWITTER, no nosso BLOG ou então pelo nosso Grupo no YAHOO. Quer assistir alguns vídeos interessantes, acesse o nosso Canal no YouTube. Não será por falta de opções que você ficará desinformado. Não é mesmo?

Direitos Reservados - Tribuna Animal