Apůs dois meses de tratamento em SC, 16 pinguins voltam para o mar
Noticias - ANIMAIS - BRASIL
10-Out-2016
 
Eles chegaram a Florianópolis debilitados em busca de alimentos.
Animais, maioria juvenil, devem retornar ao litoral patagônico, na Argentina.


Do G1 SC

16 pinguins foram soltos na Praia do Moçambique em Florianópolis (Foto: Ong R3 Animal/Divulgação)


Na manhã desta segunda-feira (10), 14 pinguins juvenis e dois adultos que estavam internados no Centro de Tratamento de Animais Silvestres (Cetas) do Parque do Rio Vermelho em Florianópolis foram soltos na praia do Moçambique. Eles receberam cuidados dos veterinários da Ong R3 Animal durante dois meses.
“Quando são resgatados e chegam até nós, os pinguins estão magros, desidratados, por isso, recebem um tratamento contra parasitas, medicação e cuidados com alimentação e suplementação de vitaminas”, explicou a veterinária Cristiane Koleniskovas.

Por volta das 8h30, os animais foram acomodados em caixas de transporte veterinário e levados em uma caminhonete até a praia do Moçambique.

Funcionários da Fundação do Meio Ambiente (Fatma), agentes da Polícia Ambiental, técnicos da Ong R3 e moradores do Sul da Ilha acompanharam o retorno dos pinguins ao mar.
“Agora, eles devem retornar para as colônias de reprodução no litoral patagônico, na Argentina. Entre junho e outubro é normal que pinguins em viagem migratória em busca de alimentação venham parar em Santa Catarina. Outros 10 ainda ficaram sob nossos cuidados no Cetas”, contou Cristiane.

Antes de voltarem para a água, os pinguins foram medidos para registro de parâmetros da espécie. Eles também foram marcados com microchips. Com isso, se forem encontrados novamente, os pesquisadores terão referência de que os animais receberam tratamento em Florianópolis.


Pinguins receberam tratamento em Florianópolis e puderam voltar para o mar (Foto: R3Animal/Divulgação)